conversas da sarjeta


Andei a foder uma gaja burra
Há preservativos para gajos de picha pequena?
Um pau ateu enfiado no rabo
Quebrar uma promessa... no cu
E se te virem a coçar a rata?
Contei os orgasmos dela
Conchinha é que não!
Um broche que é uma experiência
A vegan que não fode carnívoros
Tenho que lhe contar o que fiz ontem à noite
Não quero vir-me, só quero picha
A minha vagina é um vê
300 é um número especial
Um coração grande com'ó caralho
'Tou com vontade de mijar
Se ela quer mais, come-a de quatro
Quando ela entra em histeria
Se a coisa corre mal, fode-a
O que nada é peixe, versão dedo no cu
Não gosto de famosos
Comes qualquer coisa que te caia no colo
E se te acordasse com 2 dedos enfiados na cona?
Se eu disser para parares, continua
Faz de conta que sou a minha irmã
Um broche no jacuzzi
Debaixo do vestido
O meu chefe bateu-me
As cerejeiras de Neruda e as porras leiteiras de Bocage
Não sabes o que é o amor
Lamber o que o outro já comeu
Preciso de 2 caralhos
Já pensaste em rapar?
Conversa de criança insolente
Auto-estima e bons broches
Não quero uma mãozinha
Cona saloia
A mentira que o fez vir
Papar gajas não é o mesmo que papar porco
Pêcê com as dêéssetê
No beco
O que acontece quando me provocam
Viagra e a pergunta tola
Anda a foder com o meu irmão
Uma questão de etiqueta
A culpa é das beatas
Orgasmo é porco
O que preciso verdadeiramente
O pêlo encravado
Café curto em chávena escaldada
Toque rectal
O laxante
A máquina da monogamia
A pílula

Sem comentários: