Conversas da sarjeta #14

- Porque é que é sempre a gaja boa que se ajoelha e faz o trabalho duro enquanto o gajo fica parado a gemer e a vir-se que nem um perdido? Porque é que é sempre a mulher a fazer um broche a um homem num beco?
- Mas então o que é que gostavas de ver?
- Sei lá! Um gajo de joelhos, para variar. Pelo menos uma vez, gostava de ver um tipo a ser empurrado para um canto escuro...
- Eu gostava de comer a tua cona num beco.
- Tu comes qualquer coisinha num beco.
- Anda comigo!
- Está escuro aqui...
- Abre as pernas!

11 comments

Volupia Lunar 20 de junho de 2017 às 10:46

"Quem semea ventos, colhe tempestades" - não sei porque mas surgiu-me imediatamente esta sapiência antiga na mente :-P

Nuno Filipe 20 de junho de 2017 às 15:08

E pronto. Assim uma rapidinha no escurinho é de gritos. Bom demais.

Feia 20 de junho de 2017 às 21:27

É mesmo por o trabalho ser "duro" que vale a pena ela o fazer!

António 21 de junho de 2017 às 00:03

saiu-lhe o tiro pela culatra, não é volupia?

António 21 de junho de 2017 às 00:04

e pronto nuno! se é bom, é para gozar

António 21 de junho de 2017 às 00:04

é de coisos duros que tu gostas, certo feia?

Feia 21 de junho de 2017 às 09:20

Ora bem!

Volupia Lunar 21 de junho de 2017 às 10:34

Pode nao ter sido na perspectiva do tiro, Sr. Antonio, pode ter sido uma técnica de psicodrama muito eficaz ;)

António 21 de junho de 2017 às 19:42

se é técnica, é técnica das boas

chocolícia 22 de junho de 2017 às 02:54

Estoy pasma com tanta "delicadeza"!

António 23 de junho de 2017 às 00:01

sou dos gajos mais delicados do bairro

Enviar um comentário