Cantigas do bandido #1

Como já perceberam, sou um homem pouco sensível. Cada foda que dou, cai no esquecimento. Não me culpem. É o cérebro, esse cabrão, que negligencia belíssimas trancadas, mas lembra-se de merdas que não interessam para nada.


No outro dia, dei traulitada tal que ela se anichou junto ao meu peito e sussurrou palavras de amor. Não me lembro de um caralho do que ela disse. Virei-me para o lado e adormeci. Juro que, durante o sono, pareceu-me que ela cantava o seguinte poema:

Vá lá, acorda meu pulha,
Tenho a passarinha tristonha.
Sei que me desenrasco sozinha,
Mas falta-me a tua langonha.

Dá-te por feliz meu sacana
Por teres apetite tão voraz.
Não digo o mesmo do outro,
que só come o que é capaz.

Dorme, dorme meu bandido,
Queria o outro ser como tu.
Esse a mim já não me toca,
Vou mandá-lo apanhar no cu.
partilha:

5 comentários:

  1. vc esquece as fodas? como se masturba??

    ResponderEliminar
  2. Eu cantava te uma cantiga,
    Num dia quente de verão,
    A transa com esta amiga,
    Tu guardavas no coração!
    Ahah

    ResponderEliminar
  3. lembro-me das grandes fodas. mas isto de me esquecer tem uma coisa boa: sempre que fodo, parece que é a primeira vez

    ResponderEliminar
  4. cantavas uma cantiga
    para me aquecer o coração.
    eu dava-te uma à moda antiga
    até guinchares "ai que fodão"

    ResponderEliminar