Foda-se, adoro o Verão!

[continuação...]

Onde é que eu ía? Isso, em casa da Elsa, com o caralho estrangulado pelo buraco onde já tinham estado os meus dedos. Fodi aquele cu como ele merece...


Não queria que ela se viesse imediatamente, mas, para isso, tive que lhe agarrar as mãos e impedi-la de esfregar o clítoris. Ela bem implorou. Inclinou-se um pouco mais sobre o varandim e fechou os olhos, enquanto a fodia mais rápido do que pensava possível. Não conseguia pensar em mais nada, a não ser naquele traseiro apertadinho.

Fico fascinado sempre que a Elsa se vem. Nunca estou à espera. Nem sequer estou preparado. De repente, o corpo dela começou a tremer. Gritou que nem uma perdida, mas não abrandei as estocadas até eu explodir também. Nunca demora muito. Aliás, é impossível lutar contra a coisa quando estou com tusa assim.

Quando ambos parámos de nos contorcer, mantive a verga dentro dela, só pelo prazer de sentir a minha própria porra escorrer. Quando finalmente saiu, fez um "pop", como se tivesse retirado a rolha de uma garrafa de lambrusco. Beijei-lhe o pescoço e tentei não me rir. Ela virou-se, sorriu, beijou-me na boca e sussurrou: "Foda-se, adoro o Verão!"
partilha:

6 comentários:

  1. Que se lixe o verão, uma transa assim é louvável o ano inteiro!

    ResponderEliminar
  2. naquele varandim só mesmo no verão feia

    ResponderEliminar
  3. dedo no cu é considerado preliminar?

    ResponderEliminar
  4. Não! Não temos próstata! Dedos na buceta... talvez!

    ResponderEliminar
  5. ui, tens que me explicar o que é preliminar. é que, para quem quer apanhar no cu, o melhor é fazer qualquer coisa antes no... adivinha... cu. apesar de não terem próstata. pode ser língua no cu? insisto no cu porque era no cu que ela queria apanhar

    ResponderEliminar