O que ela cresceu

Passei uns dias fora, sem acesso a coisa nenhuma. Sem telefone, TV ou internet. Apenas uma cona e uma cabana. A Madalena é filha de velhos amigos meus. Trabalho com o pai e, de vez em quando, papo a mãe, mas nunca me tinha passado pela cabeça comer esta moça de 25 anos...

A coisa começou com uma foto e uma troca de mensagens:


- Gostas da camisa?
- É... é... enfim... é gira. Porquê?
- É do meu pai. E gostas do sutiã? É da minha mãe.

Em breve, conto-vos tudo, mas agora tenho que dar descanso ao caralho.

8 comments

Larissa Santos 1 de agosto de 2017 às 10:03

É como que diz..trabalhas com o pai, espírito santo à mãe. Fica tudo em casa :)! Muito bom.

Bjos

António 1 de agosto de 2017 às 12:07

agora percebo porque é que ela diz tanto "ó meu deus" quando estou a martelá-la

Filipa Silva 1 de agosto de 2017 às 15:02

Olha que se calhar a mãe é melhor que a filha. O soutien é muito moderno, lool

Foco esperando pela próxima sessão :-)

Bjocas

António 1 de agosto de 2017 às 19:06

a mãe faz o melhor broche do século. a filha tem, até ver, a melhor cona do verão 2017

Vatsya22x6 2 de agosto de 2017 às 13:54

Sem dúvida que esta menina promete dar para umas brincadeiras bem interessantes...

António 2 de agosto de 2017 às 18:40

como sabes, a brincar a brincar, foi o macaco à mãe. neste caso, foi à mãe e à filha

chocolícia 3 de agosto de 2017 às 01:25

Cê deve ser muito bonito mesmo ou onde cê mora só tem gay!

António 3 de agosto de 2017 às 18:38

também posso ser rico chocolícia. ou ter um caralho do caralho...

Enviar um comentário