fode-me como se eu fosse a minha irmã


- Vá lá, chama-me Sofia enquanto me fodes.
Foi o suficiente para me deixar duro e sem fôlego. A pingar. E nem sequer estava dentro dela. Ainda abanei a cabeça, mas tinha chegado ao ponto de não-retorno. Ela sabia que me tinha agarrado pelos tomates.
- Diz! Diz o nome dela. Fode-a!
"Foda-se!", gritei, enquanto a empurrava para a cama e me enfiava naquela cona, que já não sabia se era da Natália, se da irmã dela, Sofia. Fechei os olhos e ela tentou acalmar-me. Tocou-me suavemente e beijou-me no ombro. De repente, era uma pessoa diferente. A Natália não é um doce. Nunca foi...
Finalmente sussurrei:
- Sofia...
partilha:

6 comentários: