Não sabia que estava a passar fome

Foi o que se chama um fodão. Badalhoco como eu gosto. Desprendido como se exige. E tudo de pantufas. Sem a barulheira do caralho que costuma acontecer quando esgravato conas introvertidas.
Expliquei-lhe:
- Não te venhas enquanto eu não te disser!
E ela aguentou.
Ordenei:
- Vem-te nos meus dedos, sua cabra!
E ela gozou que nem uma perdida.


A despedida, no entanto, deixou-me inquieto. Pareceu inofensivo, gratificante até, mas a pulga, a filha da puta da pulga, não me largava a orelha.
Sussurou ela, ainda a pingar nos meus dedos:
- Não sabia que estava a passar fome até te provar.
Já tinha ouvido aquilo nalgum lado... Descobri este fim de semana. Cantava uma tal de Hailee Steinfeld na rádio:
I didn’t know that I was starving till I tasted you
Don’t need no butterflies when you give me the whole damn zoo
By the way, by the way, you do things to my body
And I didn’t know that I was starving till I tasted you
podes partilhar:

10 comentários:

  1. Tenho pena de uma coisa: nunca me disseram que não precisavam de borboletas quando lhes dou o jardim zoológico inteiro

    ResponderEliminar
  2. Esse teu espirito solidário comove-me ihihihi
    Abraco

    ResponderEliminar
  3. Não sei da pulga.. sei que a buceta dela é linda... coisa para se chupar a vida toda!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Há sempre uma alma caridosa pronto para matar a ... fome e a sede :))

    Beijos Hummmmm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nunca me tinha chamado isso. sou uma alma caridosa?

      Eliminar