curtas da semana #34

Encontrei uma beata no mercado e levei-a para casa. Pedi-lhe que me fizesse um broche e ela prestou o mais belo tributo ao madeiro que carrego nas calças. Aguentou com um litro de esguicho na boca, engoliu com prazer e ainda ergueu os braços ao céu, gritando "aleluia, aleluia!"

Rebentei a bufa de uma jornaleira e percebi porque é que gosto tanto de conas do campo: agarram no caralho como se tivessem a enxada na mão.

Para além de saberem manejar o mastro como poucas, as meninas do campo são fáceis de levar para a cama. Ao contrário desta tipa que conheci no centro comercial. Foi o cabo dos caralhos enfiar o dito naquela cona perfumada. Só queria beijinhos e abracinhos. Pilinha no pipi é que não, dizia ela.

Quando finalmente aconteceu, a menina do shopping não queria outra coisa. Foi das coisas mais belas que ouvi quando ela arregaçou a saia e exclamou: "Enfarda à vontade!"
partilha:

4 comentários:

  1. A menina da foto mostra muita competencia no broche...bem haja ela e os beneficiários. Tenho pena de não ser um deles.

    ResponderEliminar
  2. A mulher bebeu sua pôrra sem te conhecer direito? Em anos de relacionamento, algumas não fazem isso de jeito nenhum!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. chora que logo bebes, diz o povo. pois esta rezou um bom par de pais-nossos antes de engolir

      Eliminar