as coças às coisas


O café com cheirinho do sexo
Despachada à dedada
Miminhos em nome da amizade galaico-portuguesa
Um dedo no bordedo
Como deixar a pachacha inchada como um nabo
Não fornicava mas esfregava pau
Espreitei e vi-a esgadanhar a pachacha-
Uma esfrega das antigas às coisas
Queremos mais ambidextras como esta
Ninguém gosta de um escroto pustulento
A cona sem auto-estima
Quantas gotas tem uma esporradela?
Contei à veterinária que ando a bater punhetas
Uma cona que é zona de guerra
A dúvida da punheta
Reclamas de quê? Tens uma mão para o que der e vier
O pantanal
Dá-me uma mãozinha
Quero ser a tua sela
Tirar um tempo só para mim
As polémicas podem espera
Se ela gemesse como eu...
Fico frustrada sem ti
Melhor que drop de anis
2 mãos trabalhadoras fazem-me feliz
Não é força de vontade, é resistência de pulso
Ajuda-me que o carpinteiro está de greve
A vizinha do 5ºB e a mão marota
Já fodi tudo o que tinha para foder
É só uma esfregadela
Festival de foda
Niilismo, cinismo, sarcasmo e orgasmo
Sei que não me amas
Só me papas depois de me coçar
Matar a sede com suco vaginal
É punheiteira de primeira apanha
Nhanha da patroa
Uma coça em 3 tempos
Beijos à esquimó na picha
Uma foda ao minuto
Close up
Entretenham-se
Uma foda à maneira dela
Quem tem sede vai à fonte
Afinal o que é traição?
Quando a vizinha goza
Dias fodidos
Uma contra a outra
Cara de pau
Encontro no cinema
Dás-me autorização para me vir?
Acordei duro como um cepo
Um orgasmo diferente
Desesperada por me fazer vir
Quantas dimensões tem a cona?
Um homem não satisfaz
Não deixes a cona murchar
No reino da supercona
A gaja que se masturbava para relaxar
Se tens mãos...
Nem tudo é cona
Dedos embriagados
Dar banho à pachacha
A cona canibal
Chafurdar na lama
Gozar por antecipação
Pachacha à sorte
Pingo de mel
É como o bacalhau
Com carinho
Tesão do mijo
Ao domingo é pecado?

Sem comentários: