Eros dixit #56

Talvez tenha ido longe demais ao contar-vos sobre a concentração de conas papadas no funeral da mãe da minha ex-namorada. Mas lembrem-se, há pior. Reparem, por exemplo, no que dizia o meu amigo Vasco, um tipo baixo, gordo, amoral, libertino e absolutamente lunático: "Só saio com gajas que sorriem quando lhes aperto o pescoço."
partilha:

9 comentários:

  1. Respostas
    1. dizia que tinha manitas de plata. já à mulher dele eu chamava-lhe coñita d'oro

      Eliminar
  2. Boas...amigo António...
    Apertar-lhes...e elas gostarem...não é para todos ...nem para todas... LOL
    Abraco

    Tambem me podes ler em...

    Darkness

    ResponderEliminar
  3. Isso é mito, embora volta e meia goste de apertar o pescoço qdo estou a foder, normalmente qdo lhes falta o ar não é por isso, burro é o gajo que enquanto fode aperta o pescoço até lhe cortar o ar

    Ass: Um rapazinho mto simples

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não mates o mensageiro rapazinho muito simples, que isso de apertar o gorgomilo não é a minha cena

      Eliminar
  4. Fico toda arrepiada quando beijam minha palma! ai, gente...

    ResponderEliminar
  5. Apollonia Saintclair... gosto! O teu amigo que se ponha a pau, um dia ainda lhe calha uma que também gosta de dar tau tau ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se calhar gosta. mas isso é lá com ele. no outro dia papei uma que gostava de fingir que tinha pau. deu-se mal: apanhou com o tarolo no cu e passou uns dias com um caminhar diferente. à homem. de perna aberta

      Eliminar