conversas da sarjeta #58


- Posso dizer não de vez em quando?
- Claro! Podes dizer não sempre quiseres
- Quer dizer... Às vezes posso dizer não e mesmo assim tu continuares? Ou isso deixa-te nervoso?
- Ou seja, em vez de abrires as pernas e pedires para te foder, afastas-me de ti?
- Sim... Sabes, assim tens que me agarrar com mais força, pôr a mão no meu pescoço e sussurrar coisas horríveis.
- Ai sim? Tenho que te dizer ao ouvido que vou enfiar o meu caralho nessa rata encharcada e não há nada que tu possas fazer para me impedir?
- Hmmmmm... Sim...
- Nesse caso, podes dizer não. Mas agora diz-me sim. Só mais uma vez.
- Sim! Pela última vez, sim!

pergunta idiota da semana #7


Ó António, o que é que achas daquele escritor francês que disse que nunca pinaria com uma mulher de 50 anos? Já olharam bem para a cara do tipo? O gajo tem ar de quem apanhou sífilis na primeira vez que enfiou o seu enfezado pau na rata de uma velha meretriz do decadente bairro de Pigalle. Ele até tem razão quando diz que o corpo de uma de 25 é perfeito e o corpo de uma cinquentona não é. Mas ao dizer isto cometeu 2 erros: partiu do princípio que uma cona perfeita fode melhor do que uma imperfeita, o que é tolo, e irritou tudo o que tem um par de mamas e 2 dedos de testa. Ou seja, pôs-se a jeito. Agora, qualquer uma está mortinha para lhe enfiar 5 dedos no cu. Sem vaselina. Provavelmente até vão achar que o resto do universo masculino é igual a este idiota sem maneiras e passarão a lamber cricas em vez de engolir caralhos. O que seria bonito de se ver, mas um verdadeiro desperdício para os que, como eu, comem tudo o que tenha uma racha. Tenha ela 20, 30, 40, 50 ou até 60. Só tem que pingar.

mais pitos na manga


[continuação...]

Acho que encontrei mais uma cona de algibeira. Daquelas que um gajo saca sempre que acorda com vontade de pinar e não tem paciência para procurar pito novo. Mas isso é assunto para outra altura. Desta vez vou terminar o que comecei, que é o mesmo que dizer que este texto serve de esguicho de porra final sobre os 2 pares de ratas a que recorro em dias de aflição:

A mamalhuda


Com esta passo horas a brincar com as mamas. Punheta de mamas, tautau nas mamas, chuchar nas mamas, repuxo de porra nas mamas... Enfim, um perfeito dicionário sobre imundice com glândulas mamárias. Aquilo não são apenas mamas grandes e boas. São tetas tais que, em casa da minha avó, seriam consideradas brejeirice pior que "puta-que-pariu". Seja como fôr, conseguem excitar-me sempre que as vejo. Não tenho olhos para mais nada, nem caralho para mais ninguém. Só penso em ensanduichar a picha naquele mamalhal.

A burguesa


Esta só goza se levar no cu. Gosta tanto de ter pau enfiado nas entranhas que nem tenho que ter o trabalho de o lubrificar antes de martelar. Percebe-se logo que é uma gaja com dinheiro, porque fode com requinte. Aliás, quando não estou com ela, manda-me mensagens estranhas, explicando que enfiou um candelabro de prata na rata ou andou a roçar-se na perna de uma cadeira Luís XV. A mulher é tão rica que já pensou em melhorar a crica num conhecido cirurgião plástico do Rio de Janeiro. Mudou de ideias quando lhe expliquei que não vale a pena tratar da cona quando os orgasmos lhe chegam do cu.

cantigas do bandido #32


A tipa com o saliente papo de cona bateu à minha porta e cobrou o que lhe tinha prometido: gaita gorda. Mas quando lhe apresentei o meu caralho grosso, já a pingar de expectativa, reclamou. Afinal, houve uma falha de interpretação. Ela queria guito para o santinho, eu queria enfiar o galho no pitinho. Desfeitas as dúvidas, convidei-a a entrar, entreguei-lhe uma nota graúda, declamei Fernando Assis Pacheco, voltei a sacar do inchado pacheco e ela ficou tão agradecida que se viu obrigada a abrigar o pau entre os seus repolhudos lábios vaginais.

Por uma cona assim eu perco o tino


por uma cona assim eu perco o tino
e tudo o mais desamo que não faça
como rata em soneto de Aretino:
a um caralho dar frequente caça

porque essa cona tem da melhor raça
a traça que se diz "donaire fino"
se rosto fora ela e não conaça
onde o tesão divino toca o sino

com uma cona assim aquel'menino
Cupido troca as setas pela maça
martela meus colhões num desatino
que do Rossio ecoa até à Graça

ela é a melhor rata que dá caça
a este meu javardo de inquilino

curtas da semana #46


Aparece-me cada pachacha estranha à porta... No outro dia surgiu uma a pedir dinheiro para um santinho qualquer, mas não parava de olhar para as minhas calças. Ainda pensei que estivesse coberto de merda de vaca. Percebi depois que estava com uma tusa monumental e nem tinha dado conta. Espero que percebam: erecto é o meu estado natural.

Hoje apareceu outra a pedir exactamente para o mesmo santinho. Estava preparado para lhe dizer que já tinha dado para o peditório quando reparei que a gaja tinha o mais saliente papo de cona que alguma vez vi.

Não lhe papei o papo, mas preparei terreno. Disse-lhe para voltar amanhã, que teria gaita gorda para lhe dar.


Contou-me um amigo que tinha finalmente encontrado uma que era mais brochista do que o broche. "Não é mais papista do que o Papa?", perguntei-lhe. "Não", garantiu-me ele. "Esta consegue enfiar 2 caralhos na boca e articular perfeitamente o ditado popular 'não há 2 sem 3'."

A história fez-me lembrar o dia em que aviei 3 irmãs no mesmo dia. Não se preocupem. Tive o cuidado de deixar passar 2 horas entre cada queca e tomei 1 duche demorado sempre que trocava de mana. Além disso, para não ter a tentação de comparar as performances, comi-as de forma diferente: a mais nova de 4, a do meio à espanhola e a mais velha à bruta.

4 pitos na manga


Há quem tenha 1 trunfo na manga, eu tenho 4 conas no bolso. Também tenho 1 dúzia de preservativos, porque nunca sabemos o que nos pode aparecer pela frente e quem podemos comer por trás. Mas isso são outras contas. Agora quero contar-vos sobre os 2 pares de ratas que estão disponíveis em dias de aflição. É a elas que eu recorro sempre que quero descarregar porra velha e não há pito novo para o fazer.

A funcionária pública


Esta só fode de pé. Diz que passou demasiado tempo sentada e, por isso, tem que exercitar os músculos da tranca. Eu não me importo, porque, da última vez que tentei uma coisa nova, percebi que a gaja, que é feia como o caralho mas tem boas tetas e peida arrebitadinha, tresandava do pipi. Não a levei a mal. É sinal que tem que ser comida antes que se estrague. De certeza que o marido já não a martela como deve ser há muitos anos.

A divorciada


Esta é a minha favorita, mas tenho que ter cuidado. A tipa anda à caça de homem, porque os outros 3 que conseguiu sacar não aguentaram o andamento da moça. Para ela é preciso muita força na verga. Chamo-lhe a trilogia do pinanço e já vão perceber porquê. Na última vez que estivemos juntos estava a dar um jogo de futebol e ela conseguiu apanhar na cona durante a apresentação das equipas, fazer-me um broche de categoria entre os 5 minutos e 25 minutos da partida e aguentar com o nabo no cu até ao fim da primeira parte. Na segunda parte, as equipas mudaram de campo e ela inverteu a sequência: cu para começar, broche de seguida e cona no fim. Vão dizer que é nojento, não?!

[continua...]

dia de dar coça ao coiso ou coisa #76


De bons grelos está o inferno cheio, já dizia o meu tio Gregório, que era homem abastado, anafado e com um apetite voraz por criadas com grandes buços. Ora agora digo eu: de maus grelos está esta freguesia atulhada. Decidi, por isso, trabalhar nas conas mal tratadas da minha terra. A de ontem teve que ser untada com Nivea, que era o que ela tinha à mão. Um dedo entrou a custo, tão estreito era o canal. Gritou de dor, mas com a dor dos outros posso eu bem. Enfiei um segundo dedo, só para perceber se aquilo ia a algum lado. Era um beco sem saída, exactamente como as ratas da freguesia vizinha. Suguei-lhe então o grelo e, nesse momento, deixou de querer na cona. Só o minete a deixava com o pito aos saltos.